Como conviver com uma doença crônica

Toda doença tem uma função iniciática. Nos faz buscar um novo ponto de equilíbrio, principalmente as doenças crônicas, aquelas que vem para ficar e que precisamos aprender a conviver. É como receber em sua casa alguém que vai passar a morar lá, você vai procurar conviver da melhor forma possível, por mais que te incomode.


A doença veio para ficar. Insuficiência cardíaca, diabetes, um câncer, uma doença autoimune, um acidente vascular cerebral. Além destas, há muitas outras doenças com as quais precisamos conviver.


Quando descobrimos a enfermidade podemos nos revoltar, deprimir, mas isso não pode durar muito tempo, pois abrimos portas para outros problemas de saúde, como resfriados e gripes, já que nosso sistema imunológico se ressente, não trabalha a nosso favor.


Temos que fazer da convivência com a doença algo que nos ensine, nos melhore enquanto pessoa, nos promova crescimento emocional e espiritual. Aprendemos, com a doença, a cuidar melhor do corpo, a respeitar nossos limites, a melhorar nossa alimentação, a procurar psicoterapia para nos fortalecermos, investimos mais em nossa relação com Deus, com amigos, enfim, nos humanizamos, percebendo a importância de pertencer à teia da vida.


Aprendemos também a viver cada momento com intensidade e a dar valor ao que é essencial na vida: o amor. Acabamos, com esta experiência, a ficar mais saudáveis, com uma vida mais plena, sabendo que ela é finita, mas podendo desfrutá-la com sabedoria.


Profa. Dra. Denise Tinoco


Ficou com alguma dúvida? Envie sua pergunta para rebricpelavida@gmail.com



VEJA TAMBÉM

Resiliência

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo