Quando um ano novo começa, você também recomeça?

Todo círculo é uma figura completa. Pode ser dividido em quatro partes iguais ou pelos múltiplos de quatro. Com isso, fechamos ciclos: Primavera, Verão, Outono, Inverno; Norte, Sul, Leste, Oeste. Um ano tem doze meses, que é um múltiplo de quatro e encerra um ciclo.


Essas divisões são importantes para nos dar uma referência de espaço e tempo, questões ligadas ao nosso princípio de realidade, nosso Ego. Já o Universo é infinito, não tem começo e fim, e tudo ocorre no presente, não há passado, nem futuro.


Assim funciona nosso inconsciente. Mas como nossa consciência está em relação ao Ego, precisamos desses fechamentos de ciclos e abertura de novos ciclos para nos renovarmos, renascermos. Assim nossa esperança estará sempre presente nos guiando e alimentando.


Na Bíblia, em Coríntios 13, está escrito: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor”. A fé guia nossa vida, a esperança renova nossas forças, nos move para sonharmos, elaborarmos projetos, e o amor é a grande tarefa de todos nós.


Estes três eventos não podem nos deixar nos fechamentos de ciclos, caso contrário, nos deprimimos e não conseguimos abrir um novo ciclo. Quando isso acontece, adoecemos e morremos para este planeta.


Com o nascimento de um novo ano, nas pessoas saudáveis, o arquétipo da renovação é constelado, uma força revigorante surge dentro de nós, a esperança se ilumina, a fé nos nutre e com as festas de fim de ano, fechamos estes ciclos com festas, Natal e Réveillon, as pessoas se derramam em amor, gratidão, solidariedade, nutrindo sua alma (vida), fechando questões inacabadas para renascer em janeiro (abertura de ciclo), como um bebê que deixa o útero materno e enfrenta a vida com toda sua pujança.


No inconsciente, como no universo, não há fim, por isso não há morte, só transformações. Só na consciência os ciclos se fecham, se renovam, dando espaço para a vida passar. Assim, vivemos intensamente a consciência, o Ego, embora determinados pelo inconsciente sem fim.


Desejo um Ano Novo cheio de esperanças, muita fé e muito amor a todos.

Profª. Dra. Denise Tinoco



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo