Dieta para cardíacos: o que podem ou não consumir

Atualizado: Mai 10

Uma boa alimentação tem um papel fundamental na prevenção e no tratamento de doenças. O equilíbrio é um dos fatores que permitiu ao homem maior expectativa de vida. Mas a dieta para cardíacos, como deve ser?


Independente de diagnóstico, uma alimentação saudável precisa conter variedade e moderação. Deve ser rica em frutas, verduras, legumes e carnes magras.


Cada vez mais, o padrão alimentar é reconhecido como fator principal para prevenção de problemas cardiovasculares.

O uso de temperos naturais, como ervas, especiarias e condimentos, deve fazer parte da rotina dos cardíacos, pois contêm substâncias antioxidantes que contribuem para proteção do coração.


A prática de atividade física diária também é fundamental para a saúde, podendo controlar e reduzir várias doenças.


Como deve ser a dieta para cardíacos?


Confira abaixo algumas dicas e orientações que pacientes com doenças cardiovasculares devem seguir:


- ingestão balanceada de calorias; - consumir uma dieta rica em vegetais e frutas (alimentos ricos em antioxidantes); - consumir grãos integrais e alimentos ricos em fibras; - consumir peixe; - limitar a ingestão de gordura saturada, trans, colesterol; - as carnes magras devem ser grelhadas, assadas ou cozidas; - utilizar produtos desnatados e laticínios com baixo teor de gordura; - diminuir a ingestão de bebidas com adição de açúcar; - preparar alimentos com pouca ou nenhuma quantidade de sal; - limitar o uso de carnes processadas (presunto, salame, salsicha, peito de peru, mortadela), pois possuem excesso de gordura saturada e sódio; - consumir álcool com moderação.


Ficou com alguma dúvida sobre como deve ser a dieta para cardíacos? Envie sua pergunta para rebricpelavida@gmail.com


Mirian Lucia Joo